Degeneração Macular Relacionada à Idade

DMRI é a nomenclatura dada a um grupo de doenças que acomete a região central da retina, a mácula. A mácula é responsável pela visão de detalhes e cores, do rosto das pessoas e da leitura, sendo que alterações nesta delicada e importante estrutura levam a profunda perda de nitidez da visão central.

A DMRI surge em pacientes com mais de 60 anos de idade. Afeta de 20 a 35% das pessoas com mais de 75 anos. Vinte milhões de brasileiros estão na faixa etária de mais de 65 anos e 14% deles apresentam DMRI (totalizando 2.800.000 pessoas). Nas últimas décadas, tem se registrado aumento de 30 a 40% no aparecimento da doença. Estima-se a incidência de 100.000 novos casos de DMRI por ano na população brasileira.



Apresenta como principais fatores de risco, além da idade avançada: história familiar da doença (hereditariedade), tabagismo, raça branca, sexo feminino, obesidade, sedentarismo entre outros.


O principal sintoma é a perda de definição da visão. Porém, quando este sintoma aparece, provavelmente a doença já existe há algum tempo em seus estágios iniciais.



Existem dois tipos de DMRI: o tipo seca, que acomete 90% dos pacientes e que apresenta uma evolução lenta e progressiva, pouco sintomática nos primeiros anos; e o tipo exsudativa que acomete 10% dos pacientes e que tem uma evolução rápida com perda visual severa e aguda.



O tratamento da DMRI seca compreende a mudança de hábitos de vida através de melhora na qualidade da alimentação, exercícios físicos e suplementação alimentar com vitaminas e antioxidantes.

O tratamento da DMRI exsudativa exige ação rápida para diminuir as sequelas e aumentar as chances de manter uma visão satisfatória. A principal arma terapêutica no momento é a injeção intra-ocular de medicações conhecidas como antiangiogênicos (Avastin®, Lucentis® e Macugen®). Estas medicações inibem a progressão da doença e, em muitos casos, consegue-se inclusive sua regressão e retorno da visão aos níveis anteriores.

Para grande maioria dos casos de DMRI, seja seca ou exsudativa, está indicado o uso de suplementação vitamínica, antioxidantes e minerais. Esta suplementação deve seguir formulação específica contendo doses altas de vitamina C, cobre, zinco, vitamina E e beta-carotenos. Entretanto, para pacientes fumantes, o beta-caroteno não deve ser prescrito pois aumenta o risco de câncer de pulmão.



Teste frequentemente a visão de ambos os olhos separadamente. Caso perceba uma diferença importante entre eles, procure o seu especialista com o máximo de brevidade.