Roturas Retinianas e Degenerações Periféricas da Retina

São alterações na periferia da retina que podem levar ao descolamento de retina. Classificamos as degenerações periféricas de retina em dois grupos: as que apresentam risco de rotura retiniana e as que não apresentam este risco. Aquelas que apresentam risco de rotura retiniana (ex.: degeneração tipo lattice) são áreas de afinamento retiniano associado a trações vítreas sobre seus bordos.

 

Mais freqüentes em pacientes míopes, as degenerações periféricas também podem ser encontradas em pacientes emétropes (sem grau). Estas alterações da periferia da retina podem, em alguns casos, aparecer em várias gerações da mesma família.

 

Porém, nem todas as roturas retinianas periféricas estão associadas a degenerações. Muitas vezes podem ser de aparecimento espontâneo, associadas a traumatismos oculares ou cranianos ou ao descolamento do vítreo posterior. Muitas vezes o paciente apresenta como sintomas visão de flashes luminosos associados ao aparecimento de pequenas e numerosas “moscas volantes”(pequenos pontos flutuantes na visão). Porém as roturas também podem acontecer e não causar sintoma algum.

 

O diagnóstico é feito através do exame de mapeamento de retina e o tratamento, quando necessário, é feito com fotocoagulação a laser ao redor destas lesões.